A importância da premiação para faixa etária

Salve, Runners!
Hoje vamos falar de uma coisa que é muito discutida nas rodas e treinos: qual é a importância da premiação para faixa etária?


Esse é um assunto um pouco polêmico no mundo runner. Tão polêmico quanto…




Muitos corredores tem pontos de vista diferentes sobre a premiação de faixa etária. Na verdade há polêmica em tudo, desde o começo onde há debates e debates sobre termos que pagar para correr em vias públicas. Mas não é tão simples assim como pensamos.

Sobre as inscrições, para ser sucinto, a organizadora tem que pagar uma taxa para a prefeitura e/ou CET para a utilização daquela via por X tempo e dependendo do local onde a prova acontece essa taxa é maior, o que reflete diretamente na inscrição. E dependendo do número limite de participantes a inscrição pode ser maior ou menor. E ainda se tem gastos com kit, pós prova, arena e etc. Por isso os eventos dependem tanto de patrocinadores e apoiadores. Então é tudo uma questão relativa.
Explicado isso, vamos para o nosso assunto principal: as premiações.
Toda corrida tem sua premiação geral feminino e masculino do 1º ao 5º por ordem de chegada (o famoso tempo bruto) e a medalha de participação para os outros 1990 negos. Algumas dessas provas fazem uma premiação de verdade aos vencedores e outras apenas dão o troféu. Mas, ok. Todos nós sabemos que esses que estão no top estavam inscritos como ELITE, ou seja, já sabiam que pro pódio iriam, mas e o reconhecimento para os outros que se dispuseram a pagar e sabiam que não poderiam competir com a elite?
Como eu falei nesse post, correr pra mim não é uma questão de status, exibicionismo ou mesmo profissionalismo, correr é me desafiar e provar pra mim que eu posso mais. Todos os meus resultados e conquistas vêm de treinos, orientações e buscar pelo perfeito. O perfeito pra mim.
E a premiação para faixa etária não é nada mais e nem nada menos do que o reconhecimento dessa minha auto-dedicação. Há MILHARES de amadores que treinam e se dedicam profundamente, vão ao seu limite e além dele, mas sabem que talvez nunca alcancem um tempo de um elite, mas quando são premiados dentro de sua faixa etária ele sente aquela própria gratidão, seja numa divisão de 5 em 5 anos, 10 em 10; seja premiando os 3 primeiros de cada categoria ou só o primeiro. Aquela senhora ou senhor no auge dos seus 65 anos sendo premiado (a) pelo seu esforço. Nada mais justo. Ou mesmo aquele jovem que tem treinado arduamente para melhorar seus tempos e resistência.
Isso é mais em um tom de desabafo e crítica. Tem provas que pagamos os olhos da cara e a prova em si é um lixo completo. Se a organizadora/realizadora não poder (quiser) fazer uma premiação para faixa, podem ao menos fazer uma medalha diferencia para um Top X, como por exemplo a Iguana no Asics Golden Four que tem o Top 100 para homens e Top 20 para mulheres, ou seja, aqueles 100 primeiros homens e 20 primeiras mulheres que terminarem a prova ganham medalhas diferenciadas (douradas, digasse de passagem); o mesmo acontece na Corrida Oba, organizada pela Latin Sports.
Esse pequeno feeling que falta as organizadoras faria muita diferença em muita prova. As vezes provas tão pequenas com muita gente e inscrição barata tem essa percepção, e provas tops que foi cara pra caramba não tem. Aproveito para criticar também alguns valores de inscrições (como se eu já não estivesse fazendo isso). Mesmo com todas as variantes citadas acima, algumas inscrições não fazem sentido terem o preço que pedem. As vezes acho que estão fazendo a gente de troxa, em outras nem sei o que pensar. Como disse o meu novo grande parceiro de corrida, Kodama, sobre o preço da inscrição de uma certa corrida de revezamento, de uma certa organizadora latina, em um certo autódromo paulista, homenageando um grande corredor automobilista brasileiro: “QUE É ISSO? OS CARAS VÃO RESSUSCITAR O MANO PRA DAR AUTÓGRAFO?”.


Sou universitário, caras, vão com calma. E a corrida de rua deveria ser um esporte para todos. Já fui criticado e cutucado algumas vezes por participar como pipoca em algumas corridas, mas esse era o jeito. Então para esses eventos cobrarem tanto, um diferencial tem que ter.

Esse é o meu ponto de vista sobre a importância da premiação da faixa etária (e os valores das provas). E toda corrida que tem premiação para faixa etária tem o meu respeito, e toda organizadora que também faz isso terá muita mais respeito.

Cheers! o/

Anúncios

7 comentários Adicione o seu

  1. Marcio Kodama disse:

    Manda uma carta, telegrama, email marketing com “Parabéns, você é foda e terminou nossa corrida entre os melhores 100!”

    Eu faria isso HAHA

    Curtir

  2. Don Amorim disse:

    UAHSUAHSUHAUHS' Justo.

    Curtir

  3. Jorge disse:

    Eu sempre bato nessa tecla, mas o que falta é a UNIÃO dos corredores pq se todos fossemos unidos muita bagunça iria acabar nas corridas, também concordo com vc, todos devem ser premiados, sobre a questão que vc citou que a organizadora paga a prefeitura, tudo bem, mas as cotas de patrocinios que as empresas pagam não são baratas e praticamente a CAIXA está bancando agora todas as corridas, e além do patrocinio tem as inscrições que muitas das vezes que os corredores pagam não são baratas, então os organizadores de corridas estão de olho grande, estaõ ganhando muito dinheiro com isso…
    Parabéns pelo blog e pelo relato.
    Bons treinos,

    Jorge Cerqueira
    Ultramaratonista
    http://www.jmaratona.com

    Curtir

  4. Adolfo Neto disse:

    A princípio, sou contra premiação na faixa etária. Posso mudar de ideia, mas preciso de argumentos melhores.
    Sabemos que alguns amadores se dopam; outros cortam caminho descaradamente; outros ainda usam de pacers sem que isso seja permitido pelo regulamento; outros se inscrevem em faixa etária diferente da real. Se for pra dar premiação, tem que controlar tudo isso. Mas aí vai ficar muito complicado para as organizadoras. Na minha opinião, não vale a pena o estresse.

    Curtir

  5. André Santos disse:

    Dopping não vejo solução fácil na classe amadora, quanto ao resto, RG e chip resolvem. Pacer não é proibido em corrida de rua.

    Curtir

  6. Don Amorim disse:

    Adolfo, esses problemas são resolvidos facilmente:
    Toda prova o percurso tem dois tapetes que marcam o tempo, logo eles sabem o pace do atleta; o antidoping é feito em algumas provas sim; na faixa etária é só verificar o RG do cara no momento da premiação; e o pacer não tem problema algum em algumas provas e em outras o regulamento é claro que não se pode usar no caso da ELITE. Esses empecilhos que você citou são facilmente resolvidas e não causaria estresse nenhuma às organizadoras.

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s